Jorge Garcia

A inquietação corporal de Jorge Garcia surgiu muito antes da dança. O futebol de várzea dos cantos de Pernambuco e o surfe, combinados com seus estudos em danças populares brasileiras, dança contemporânea e balé clássico, se misturaram em seu inconsciente corporal levando-o a buscar um estilo singular ainda como bailarino de companhias como Cisne Negro Cia de Dança e depois como coreógrafo no Balé da Cidade de São Paulo.

Como forma da sua constante inquietação de continuar experimentando-se, realizou paralelamente diversos trabalhos independentes. Fundou o GRUA (Gentlemen de Rua), grupo de improviso, video e performance, além de trabalhar e vivenciar óperas, teatro, circo e cinema.

O momento de criar sua própria Cia chegou em 2005. Como resultado de seu trabalho até então e como maneira de aprofundar sua pesquisa de linguagem em dança e outras possibilidades artísticas, fundou a Jorge Garcia Companhia de Dança.

+ Projetos Jorge Garcia
Currículo

2016

  • TAKE A DEEP BREATH – Jorge Garcia – Jorge Garcia Companhia de Dança

2015

  • ÁRVORE DO ESQUECIMENTO – Jorge Garcia – Balé da Cidade de São Paulo

2014

  • IMPRIMATUR – Jorge Garcia – Jorge Garcia Companhia de Dança

2013

  • RETINA – Jorge Garcia – Camaleão Cia de Dança – BH
  • ROTATÓRIA – Direção e Dramaturgia: Rogério Tarifa / Coreografia e Interpretação: Jorge Garcia -Jorge Garcia Companhia de Dança
  • IMPRIMI POTEST – Jorge Garcia – Jorge Garcia Companhia de Dança

2012

  • T.A.T.O. Tecidos Abertos por Tensões Opostas – Jorge Garcia – Balé da Cidade de São Paulo Cia 1
  • CAIXA DE VIDRO – Jorge Garcia – Jorge Garcia Companhia de Dança
  • LOGOS-DIÁLOGOS / I SUÍTE DE BACH – Jorge Garcia – Jorge Garcia Companhia de Dança

2011

  • UMAMI – Jorge Garcia – Dança Vida
  • PARALLEL MEMORIES – Jean Abreu e Jorge Garcia- BR UK

2010

  • ÁREA REESCRITA – Jorge Garcia – Jorge Garcia Companhia de Dança
  • O MESMO LUGAR DE SEMPRE – remontagem – Jorge Garcia – Jorge Garcia Companhia de Dança
  • DUPLO SENTIDO – Jorge Garcia – Marisa Bucoff e Willy Helm
  • INTERLÚDIO – remontagem – Jorge Garcia – Jorge Garcia Companhia de Dança

2009

  • NIHIL OBSTAT – Jorge Garcia – Jorge Garcia Companhia de Dança
  • CABEÇA DE ORFEU – Jorge Garcia – Jorge Garcia Companhia de Dança

2008

  • UM CONTO IDIOTA – Jorge Garcia – Jorge Garcia Companhia de Dança

2007

  • MUITO PELO CONTRÁRIO – Jorge Garcia – Cia Sociedade Masculina – SP
  • RETRÔ SEXY – Jorge Garcia – Repentistas do Corpo – SP
  • TÁ PASSANDO – Jorge Garcia – Camaleão Cia de Dança – BH
  • ORFEE’S READ – Jorge Garcia – Amsterdam Theater School – Amsterdam, NL

2006

  • O MESMO LUGAR DE SEMPRE – Jorge Garcia – Grupo Lado – Caxias do Sul
  • RG – Jorge Garcia / regência Paulo Nogueira – Balé da Cidade de São Paulo Cia 1
  • HISTÓRIAS DA 1/2 NOITE – Jorge Garcia – Jorge Garcia Companhia de Dança

2005

  • CONTIGO APRENDI QUE LA SEMANA TIENE MÁS DE SITE DIAS – Jorge Garcia – P.U.L.T.S. Teatro Coreográfico – SP
  • LUDUS – Jorge Garcia – Grupo Trupé – SP
  • ANDERSEN SUITE SWEET – Cláudia Palma, Jorge Garcia e Lilia Shaw / direção Flávio de Souza – Balé da Cidade de São Paulo Cia 1

2004

  • ENCONTRO – Jorge Garcia – Jardim Ângela – SP
  • MEZANINO – Jorge Garcia – Balé da Cidade de São Paulo

2003

  • NOITES DE FORTUNELLO – Jorge Garcia – Distrito Cia de Dança – SP
  • DESATINO DO NORTE DESATINO DO SUL – Jorge Garcia – Balé da Cidade de São Paulo Cia 1

2002

  • MARIA / JOÃO – Jorge Garcia e Marcelo Bucoff – P.U.L.T.S. Teatro Coreográfico – SP
  • DOZE MOVIMENTOS PARA UM HOMEM SÓ – Jorge Garcia entre outros coreógrafos – J.C. Violla
  • CANTINHO DE NÓIS – Henrique Lima, Jorge Garcia e Marisa Bucoff – Jorge Garcia Companhia de Dança

2001

  • POR UM LUGAR TÃO SONHADO – Jorge Garcia e Marcelo Bucoff – P.U.L.T.S. Teatro Coreográfico – SP
  • DIVINÉIA – Jorge Garcia – Balé da Cidade de São Paulo Cia 1
  • INTERLÚDIO – Jorge Garcia – Balé da Cidade de São Paulo Cia 1

2000

  • DOBRE – Jorge Garcia e Willy Helm
  • SÓ DANÇO SAMBA – Jorge Garcia – P.U.L.T.S. Teatro Coreográfico – SP

1999

  • QUATRO CORPOS – Jorge Garcia, Sonaly Macedo e Willy Helm
  • OCASO – Jorge Garcia – Escola de Bailados de Sao Paulo 1,2,3 PONTO 4 – vinhetas , Jorge Garcia – Bale da Cidade de São Paulo Cia 2

1998

  • BAILE NA ROÇA (COREOGRAFIAS PARA PORTINARI) – Jorge Garcia, Roberto Silva e Willy Helm – Balé da Cidade de São Paulo Cia 1
  • OSCILATE – Jorge Garcia – Grupo Experimental do Recife

1997

  • ZAPPA – Jorge Garcia e Willy Helm
  • SEVERINA MENDONCA – Jorge Garcia – Grupo Experimental do Recife
  • SARAU – Jorge Garcia e Willy Helm

1995

  • SONHO QUE SE SONHA SÓ – Jorge Garcia, Laudinei Delgado, Marcelo Bucoff e Paulo Gulart Filho

OUTROS

2016

  • O LIVRO DE TATIANA – Jorge Garcia / dir Bruno Garcia [Teatro]
  • ÓPERA URBE PESTE CONTEMPORÂNEA – Jorge Garcia / direção Rogério Tarifa – Cia. do Tijolo [Teatro]

2011

  • BARAFONDA – Jorge Garcia – Cia São Jorge de Variedades [Teatro]
  • IL GUARANY – Jorge Garcia / direção João Malatian [Ópera]

2009

  • CONCERTO DE ISPINHO E FULO – Jorge Garcia / direção Rogério Tarifa – Cia do Tijolo [Teatro]
  • BARBEIRO DE SEVILHA – Jorge Garcia / direção Wilian Pereira [Ópera]
  • SANSSÃO E DALILA – Jorge Garcia / direção Emilio Sagi – [Ópera]
  • OS TROIANOS – Jorge Garcia / direção Caetano Vilela [Ópera]
  • 2007
  • A IITALIANA EM ARGEL- Jorge Garcia / direção Hugo Possolo [Ópera]

2006

  • STAPAFÚRDIO – Jorge Garcia / direção Parlapatões e Pia Fraus [Circo]
  • ORFEU – Jorge Garcia / direção João Malatian [Ópera]

2005

  • BAILE ESTELAR – Jorge Garcia / direção José Possi Neto / direção musical Guga Stroeter [Musical]

2004

  • COLOMBO – Jorge Garcia / direção Wiliam Pereira [ Ópera ]

2002

  • CARANDIRU – Cena Coreografada – Jorge Garcia / direção Hector Babenco [Cinema]
  • CASTELO RÁ-TIM-BUM – Jorge Garcia / direção Flávio de Souza [Teatro infantil]

GRUA – Corpo de Passagem – Aguinaldo Bueno, Jorge Garcia, Laudinei Delgado, Osmar Zampieri e Willy Helm – desde 2003 [Performance]

Criações

Balé da Cidade de São Paulo – 2006
Inspirado na identidade, na criatividade e na diversidade sonora brasileira do maestro e compositor Radamés Gnattali, colocamos em cena uma orquestra de ” músicos-bailarinos” causando assim momentos de surpresas em um ambiente inusitado, onde os movimentos e ações cotidianas dos bailarinos se confundem com movimentos dos músicos em suas performances.
Música – Radamés Gnattali
50 min – Livre